Wednesday, 9 November 2005

Que estúpida...

Eu pensei que fumar fazia mal à saúde.
Mas afinal é só feio...
(vide nova campanha anti-tabaco)

19 comments:

Pim said...

Ainda bem... Já me sinto melhor. Antes feio do que doente. Upss!!! Ai que eu hoje não me calo...

Portuga said...

Bem, vendo bem talvez assim funcione. As estatítiscas já provaram que o tabaco é causa de um grande número de mortos, mas isso nunca fez ninguém parar de fumar. Já puseram mensagens nos maços a dizer que fumar mata, causa impotência, etc. Ninguém deixou de fumar. Se se disser aos miúdos que fumar não dá estilo e que vão deixar de conseguir engatar talvez não comecem a fumar. Se acreditarem...

Rosa said...

Não é "só" feio. Mas é muuuuuuito feio. E, uma vez que as questões da saúde não convenceram ninguém, quem sabe isto não resulta?

innocent bystander said...

mas eles querem fazer os putos crer que é porreiro dar puns em elevadores e tirar macacos do nariz, pá! onde é que isto vai parar?

eu quando era miuda, pra convencer a minha mae a deixar de fumar, mostrava-lhe livros de biologia com pulmões todos negros, todos lixados. ela não deixou, só anos mais tarde. e não sei se isto vai lá com modelos giros.

Senador said...

Esta é mais uma campanha na evolução do "Beijar uma miúda que fuma é como lamber um cinzeiro". Não se vai ao problema, a saúde, mas rodeia-se a questão, com resultados pouco animadores.
As mensagens nos maços também têm resultados quase nulos. Para mim o ideal era colocar a cores em grandes cartazes e nos maços imagens da consequências fisicas do consumo de tabaco. Não os pulmões mas imagens de pessoas com cancro dos pulmões, boca, etc., até que os putos e não só se enojassem só de pensar nessas imagens.

just me said...

De facto é um bocado estúpida a campanha. Mas como fumadora que sou, tenho que dizer que a campanha das mensagens nos maços, incomodou nos primeiros 5 dias, depois já nem reparava que lá estava alguma coisa! Ainda hoje não me faz diferença. Quanto às imagens, sei que no Brasil têm isso, e acho que é capaz de ter mais impacto! É mais violento!

innocent bystander said...

é muito simples, para mim: quem quer deixa, quem não quer não deixa. pronto.

Pim said...

é isso mesmo, i.b. Quanto ao resto, não me lixem... Não venham com a tanga de que os putos mais depressa se deixam convencer pela via do «és feio, não tens estilo», do que pela do «podes morrer, pá!»

Moon Shadow said...

E não é só deixar.
Não me venham com tretas da pressão social para começar a fumar pq é cool.
Quem quer começa, quem não quer nao começa.

Cacete!

Jo said...

caro pim permita-me discordar...
os putos vão mto mais na conversa "não é nada cool fumar" do q no "podes morrer, pá".

isto pq os putos não pensam...a morte está lá longe...e o ser cool ou n faz parte da vida de todos os dias...
não digo com isto q a campanha vá convencer alguém...mas tentar nca fez mal a ngm.

e agora a polémica: eu gosto da campanha!

senador: acho q nem assim...as pessoas só se convencem mm qd lhes acontece a elas...com o tabaco e com muito mais coisas...

Pim said...

admito que o meu comentário saiu um bocado a quente... Até porque, recordando melhor a coisa, nos meus tempos de adolescência parva (mas feliz, ehehe), os maços já informavam que aquilo fazia mal à saúde (não me recordo se diziam que podia matar, acho que não...). E admito que fumar era visto por alguns como uma cena cool. Mas, de facto, comecei porque, simplesmente... apeteceu-me.

innocent bystander said...

pois, os putos não pensam, mas sabem, desde cedo, que aquilo faz mal. eu desde cedo soube que fazia mal, até mostrei lá os livros e combinei comigo não fumar. Depois é opção, como bem diz o pim. entretanto fumei nas noites de copos e tou na boa.

eu também gosto da campanha, mas era gira pra vender outras coisas. telemoveis, sei lá.

quaresma said...

Já sabes a minha opinião sobre o cigarro: amor só é bom se pudermos fumar a seguir. O verdadeiro orgasmo...

innocent bystander said...

é a minha também!

bonifaceo said...

Eu espero bem que a campanha resulte. Ter que estar sempre a levar com o fumo dos nossos colegas e amigos é uma azia... (e que ninguém se atreva a dizer a foleira frase "quem não está bem que se mude"). Até porque acho que fumar é uma questão de raciocínio óbvio, se faz mal não se fuma, é simples, ou deveria ser... mas pelos vistos não é.

Pim said...

Pois, como há muita coisa que não é... Não me digas que não fazes, comes, bebes ou tocas em nada que faça mal... Tás bem? Respiras? Pronto, passei-me. No hard feelings, boni ;)

Portuga said...

EU acho que uma medida que podia resultar era tornar a ameaça de morte mais real. Por exemplo, a cada 1.000 cigarros havia um com cianeto. Quando os miúdos conhecessem dois ou três casos de pessoas que tinham morrido por envenemanento começavam a pensar duas vezes... ou talvez não.

bonifaceo said...

Pim, na boa. Não levei a mal, até porque os exemplos que destes, tirando o que poderei fazer, apenas me afecta a mim, ao contrário do cigarro.

Pim said...

Gostei da resposta :)