Tuesday, 27 February 2007

Vá, até já



Rapaziada, a IB volta para a semana.
[ou uma desculpa para por aqui esta música :-)...]

A minha preferida

Cameron Diaz veste Valentino
Nem gosto muito dela, mas a par da Nicole foi a mais gira da noite. O vestido branquinho tem belos pormenores e aguenta-se bem morena.

Tuesday, 20 February 2007

Série: go ahead, make my day*

Wentworth Miller (Prison Break) para a GQ, foto Carter Smith


*a pedido de várias famílias e da Just Me :-)

(nota: ele pode usar sapatos sem meias, pode, mas é uma excepção)

Saturday, 17 February 2007

É oficial

-Tenho uma franja;
- Há um iogurte com jindungo e eu tenho dois no meu frigorífico;
- O restaurante Rock n' Sushi conseguiu passar toda a minha lista top chatos no jantar de dia 14 (mas a comida é muito boa e o wasabi e as sobremesas de bolo com chá verde e coiso).
-Vai estar frio por estes dias para lixar as despidonas que em Loulé, Ovar, sítios onde há leitão e afins insistem em imitar o carnaval no Brasil.

De raiva [You've got a nerve]


The Walkmen, the rat
Uma das minhas novas bandas.


You've got a nerve to be asking a favor
You've got a nerve to be calling my number
I know we've been through this before
Can't you hear me, I'm calling out your name?
Can't you see me, I'm pounding on your door?

Friday, 16 February 2007

A sério



eu adoro a Scarlett, vocês que me conhecem sabem.

MAS

algum de vocês que viu o filme consegue explicar o guarda-roupa dela no Scoop?
O responsável foi, claramente, fazer as comprinhas ao Marks & Spencer. Sabia que o Woody tava com menos dinheiro para os filmes, mas não era preciso exagerar.
(salvam-se, claro, os segundos em camisa preta)
E aquele Hugh Jackman?? Mãezinha, que bombom...

Tuesday, 13 February 2007

Monday, 12 February 2007

Títulos de músicas



I Never Asked To Be Your Mountain, Tim Buckley.

Este é um dos melhores e tem 40 anos. Sendo pai de quem é, tinha de lhe dar alguma atenção, pelo que comprei há tempos o Goodbye and Hello e o Tim Buckley por 7 euros. AS semelhanças não são só físicas, também na voz eles se confundem.

Para escutar esta e outras, é sintonizar a Radar, quarta-feira, às 14.

ÁLBUM DE FAMÍLIA. Tim Buckley - "Goodbye And Hello" (1967)

O drama, o horror, a tragédia

A Natasha já não trabalha no meu cabeleireiro.
Avanço para a «Bárbara».

Sunday, 11 February 2007

A posta 500 desta tasca...

...serve para apresentar uma tasquinha nova.
O Lunatic publicou coisas aqui, agora tem um espaço só dele.
Podia ter nascido ontem ou amanhã, mas foi num dia destes.

A minha avó (parte sei lá qual)

Ao telefone (20.57):

IB: Então, avó, tudo bem?
Avó: Tudo bem, mas está praqui a chover muito, toda a tarde com água.
IB: E foste votar?
Avó: Fui, e o teu avô também.
IB: Muito bem. E que tal?
Avó: Então! Tá ganho!

Nas eleições para a Presidência da República já tinha telelefonado à minha avó. A conversa tinha sido assim.

Série: prova superada

Pormenor do friso de Beethoven, de Klimt na Casa da Secessão, Viena
(a imagem é da net, que não deixam a gente fotografar lá, ó caraças)

Dúvida de reciclagem

Onde é que eu ponho um frasco de vidro com rótulo de papel? Tenho que estar a gastar água e esquentador para aquecer água e tirá-lo?

Saturday, 10 February 2007

Quem diz não gostar disto está a mentir



Ainda sob o efeito Rocky Balboa, visionado ontem. Música espectacular de Bill Conti.

Wednesday, 7 February 2007

Isto é que é frio





Penhas Douradas, Janeiro 2007, fotos IB
(os bonecos de neve não têm frio, evidentemente)

Monday, 5 February 2007

Dos espectáculos

Todos já o vimos anunciado nas partes de trás dos autocarros e em páginas inteiras nos jornais. Estou a falar do Festival hip-hop previsto para o Pavilhão Atlântico há dois meses, com 50 Cent, Busta Rhymes ou Sean Paul (com o nome mal escrito). Eu, pelo menos, nunca acreditei que um concerto em Portugal reunisse esta gente toda, juntamente com artistas nacionais e angolanos.

O cartaz é feito com fotografias sem dúvida gamadas da net e tem erros ortográficos, como já referi. Estava inicialmente previsto para 30 de Dezembro, com o mote bye-bye 2006 - que estranho, esta gente toda não se importa de estar em Portugal na véspera da véspera da passagem de ano, pensei. Não aconteceu.

Depois passou para 2 de Fevereiro. Continuou com erros, mas diminuiu o número de artistas. Além do bye-bye a um ano que já lá ia há mais de um mês. O jornal Metro publicou uma caixa sobre o assunto na edição de 2 de Fevereiro. O Pavilhão Atlântico não tem nada previsto para essa data, os sites dos artistas também não. Agora, passou para dia 22 de Fevereiro - afinal foi só acrescentar um 2 no cartaz, e tem o mote de boas-vindas a 2007. Os números de contacto adiantados no site e no cartaz não funcionam, que surpresa... Alguém acredita que isto vai alguma vez acontecer? Espero que ninguém tenha comprado bilhetes para isto...

Hoje



apetecia-me só este filme, um chá de Marrocos e a minha manta cor de rosa.
Mas bora lá trabalhar.

Saturday, 3 February 2007

Que é feito...

Do capitão Iglo? Agora andam aí a vender uns douradinhos com um pau, que se podem comer como se fosse um magnum de peixe. Mas o mais preocupante é o capitão Iglo ter desaparecido. As criancinhas continuam felizes e contentes, é certo, mas aquele homem de azul que fornece os douradinhos à criançada não é o meu capitão iglo, de barba branca penteada. Será que foi para a pré reforma? Ou para o céu dos marinheiros?

E já agora

...porque é que o novo slogan do Mars é «a nova dimensão do estaladiço»? Estaladiço não é leitão? Hum? Não me confundam, porque eu gosto do chocolate mas não do porquinhozinho!

Perdida outra vez

Por portas e travessas da chamada internet, já consegui ver os primeiros seis episódios da terceira temporada de Lost. E rendi-me de novo. Pensei que já andava um bocado farta e nem me dei ao trabalho de ver ainda a segunda temporada, em reposição na Fox. A série é retomada esta semana nos Estados Unidos, depois de um intervalo, pelo que deve andar muita gente cheia de comichão para ver o que acontece.

É certo que aquilo engonha bastante, mas a perspectiva aberta no universo dos Outros é cativante. Excelente a abertura do primeiro episódio, pena que se perca um personagem que considerava interessante, mas os outros ingredientes estão todos lá, com a porta aberta a novos habitantes na Ilha - sim, está lá o Rodrigo Santoro sim senhor. Estou perdida por isto outra vez, já sinto uma certa comichão.