Saturday, 14 January 2006

Mamilos

Os episódios de O Sexo e a Cidade são sempre bom manancial para discussões fúteis. Ora outro dia deparei-me com um em que a Samantha mostrava às amigas mamilos falsos. Isso, mamilos de borracha, sempre erectos, sempre a dizer estou aqui, e «não graças ao frio».

Numa festa, a Miranda foi a cobaia. Colcou-os dentro do vestido e passeou-se pela sala, mostrando belos mamilos a apontar para cima por baixo do vestido preto. Resultou. Os homens viraram-se para trás olhando para ela. Ou melhor, para elas. Mas isto é na série.

Eu uso há algum tempo daqueles soutiens com uma leve almofada, que me protege das correntes de ar frio, além de darem um conforto melhorzinho. Mas pronto. E na vida real? Como é rapaziada? Numa escala de um a dez - em que o um pode ser a mera erecção involuntária e o dez uma verdadeira comoção cerebral -, que importância tem para vocês mamilos bem visíveis por baixo da roupa?

PS chamativo: Mas isso atrai-vos porquê?

14 comments:

Jorge said...

A importância depende de termos ou não um amigo ao lado com o qual partilhar comentários alarves.

Miguel Marujo said...

7, ou 10, se for podre, ou 1 se for tábua...

O Acordeonista said...

Bem, não sou assim tão radical como o Marujo. Se for sozinho no metro ou no comboio, não vou ficar a olhar eternamente para deleite pessoal (A não ser que leve óculos com lentes bem escuras). Estou mais com o E.A.: com amigos badalhocos troca-se um comentário "alarve" ou uma piada brega com referência a lapiseiras ou à fábrica britância "Parker".

bonifaceo said...

Realmente, tábua raza para mim nem conta :D. Mas a partir de médias, gosto bastante de ver os mamilos bem visíveis de baixo da roupa, quase que fico doido :D (desde que também não seja uma feia, se não, também me tira a pica). As piadas também pode ser, desde que a moça não as oiça...

innocent bystander said...

mas porque é que isso vos atrai, hã?

esdruxulando said...

Não me atrai. Não sei porquê. Talvez até ao dia... serei normal?

innocent bystander said...

então, xinho, nem entras na escala?

O Acordeonista said...

Se tu fosses no autocarro, e visses um gajo com calças justas a levantar-se para sair na próxima paragem... e, coitado, estevisse com uma erecção indesejada. Não olhavas?

innocent bystander said...

não... mas não deves comparar isso com mamilos, não quer dizer que estejamos excitadas. Qualquer mudança de temperatura trata disso...

O Acordeonista said...

Sim, eu sei, mas trata-se de um entumescimento. Salta à vista, destaca-se. Para mim é só isso...

innocent bystander said...

aaaaaaaaaaaahhhhhh, pois salta. Mas a diferença é que a mim não me excita ver um gajo de pau feito no autocarro.., enquanto o esdruxinho foi o único que se pôs aqui fora da escala :-)

O Acordeonista said...

Leste mal o meu primeiro comentário. Eu não fiz qualquer referência a uma excitação da minha pessoa com um mamilo túrgido. Comentários alarves com amigos e referência a lapiseiras. Nada mais.

bonifaceo said...

Eu acho piada, mas também nada de especial... mas acho que a explicação é a cena do fruto proibido e tal, é engraçado. Acho que deve ser o desejo de ver a mulher nua (se for jeitosa) e assim sempre é qualquer mais que salta à vista para aguçar ainda mais o tal desejo. :S

Portuga said...

Eu acho que gostamos porque se se vêem bem quer dizer que ela não usa soutien e se ela não tem soutien e eles apontam assim para cima é porque é uma mama portentosa que se esconde por detrás de um leve tecido. É mais ou menos como desconfiar que uma fulana não usa cuecas. No nosso subconsciente é como se quase nada se interpusesse entre nós e o corpo dela. É claro que isso é perfeitamente irrelevante porque a roupa dela é uma barreira absurda de considerar quando temos outras barreiras muito mais difíceis de ultrapassar como sejam o facto de estarmos num local público, de não a conhecermos, de haver a possibilidade de ela ser lésbica, de ser preciso meter conversa, convidá-la para jantar e por aí fora até que estejamos em condições de a papar que era no que estávamos a pensar quando olhámos fixamente para os mamilos sobressaídos dela.

Ou se calhar gostamos porque continuamos dominados pelo imperativo biológico da reprodução. É que uns mamilos sempre erectos facilitam em muito aos nossos descendentes a tarefa de mamar.