Sunday, 22 January 2006

Eleições

Espero que perante isto — 50, 5 por cento —, quem ache que o seu voto não faria a mínima diferença, pense melhor para a próxima.

9 comments:

gitano said...

Não acuso o toque. Não votei e não arrependo. Só tenho pena de quem se levantou às nove e acabou ainda mais desiludido do que eu. De que serviu o teu voto? Posto isto, que fizeste de jeito do teu dia? Ah, é verdade, comeste um geladito no Colombo. Espero que não te doa a garganta...

innocent bystander said...

Foi no Bairro mais o Pim, o geladito, pá! Ao menos tentei, é nisso que penso.

Pim said...

Arrependam-se mesmo! Agora aturem lá o senhor Silva que eu vou-me embora. Meu é que ele não é! Alléz!

Navegante da Rua said...

Pois é, minha, era mesmo essa a pergunta que me chateva a moleirinha ontem à noite. O que ganhei por me ter dado ao trabalho de ir às urnas? Ao contrário do que possa parecer, acho que ganhei muito. Ganhei a certeza de que o Cavaco não ganhou com o meu voto, de que fiz o que pude para impedir que a direita chegasse ao poder, ganhei a tranquilidade de consciência porque não fui conivente com esta vitória.

O meu balde não foi de gelado, foi mesmo de água fria. Enfim...

Beijos

Marsupilami said...

só é pena, caro "gitano", que (apenas) mais 3,3 milhões de portugueses pensem o mesmo que tu...

Eu votei, e ganhei o direito que tenho, em tentar mudar o rumo deste paíszinho!

elisa said...

Voto em alguém porque acredito que será a melhor opção e não porque acredito que será o vencedor. Também não gostei do resultado mas votei em plena consciência do meu direito e dever. Acho que votar nunca é inútil. E por mais que custe admitir, não é a minha vontade individual que tem de prevalecer: Para além de mim, há mais de cerca de 10 milhões de pessoas neste país. Por isso, concordo contigo: a única maneira de mudar as mentalidades é agir e não abster-se da acção.

Pim said...

Bom, haja alguma alegria... Não sei porquê, não consigo parar de assobiar a música da Abelha Maia ;) eheheh (o Nojo lentamente começa a fugir de mim...)
Allez!

O Acordeonista said...

E não deixas de ter razão, ó menina!

innocent bystander said...

vamo lá, vamo lá arrebitar!