Wednesday, 22 February 2006

Spielberg a encarrilhar

E parece que o senhor Steven Spielberg decidiu finalmente fazer um filme que não puxa à lágrima fácil. E fez bem, com o Munich. O atentado durante os Jogos Olímpicos está diluído ao longo da história, o que permite nunca cortar a acção. Saímos de lá sem escolher lados, mas também sem soluções para quem procura pátria.

Só não sei ainda se aquilo das Torres Gémeas tem assim tanta importância, ou se, porra, é só porque nos anos 70 elas estavam lá. Nem me interessa. Muito bem a senhora que faz de Golda Meir, o menino Eric Bana e, claro, o querido Mathieu Kassovitz.

3 comments:

O Acordeonista said...

Então diz que também lá andaste.. filmaço pá.

Rosa said...

Pois... eu não gostei...

innocent bystander said...

menino e menina: dá para tudo, né? :-)