Friday, 24 February 2006

Memória

Bem sei que se diz que o saber não ocupa lugar. Mas estava outro dia a ver um teledisco dos REM e à medida que os músicos apareciam assaltou-me isto: será que o facto de eu saber os nomes dos elementos do grupo não me rouba espaço na memória para saber outras coisas, como fazer contas de cabeça rapidamente, ou os nomes dos ministros todos, ou assim?

Ontem perguntaram-me, na tanga, se eu sabia o nome do vocalista dos Led Zeppelin. Saí da sala em sinal de protesto, mas assaltou-me a mesma dúvida. Não só sei do vocalista como dos outros e o mesmo se aplica a Rolling Stones, Pearl Jam, Nirvana, Strokes, Depeche Mode e por aí fora. Para não falar daqueles em importam os vocalistas/guitarristas.

Se ouvir músicas de há dez anos ainda sei a letra de cor e na segunda audição já não me engano, mnas porque não é assim com outras coisas? Houve uma altura em que ditei para um gravador parte de uma matéria de Geografia, e depois ia ouvindo. Penso que não resultou, talvez por não saber cantar e a coisa perdeu-se, desisti. Deve ter tudo a ver com o prazer de saber, suponho. Ajudem lá.

9 comments:

Senador said...

Acho que esse tipo de temas/conhecimentos nos dão prazer por isso não temos dificuldade em retê-los.
No entanto há coisas que nos podem ser completamente indiferentes, por ex. nome de ruas, e mesmo assim as decoramos e não há nenhuma explicação para as sabermos de cor!
Bela questão que puseste mas não posso ajudar...

innocent bystander said...

mas eu também sei nomes de ruas e matrículas e o diabo. Giro era o einstein dizer que não precisava de ocupar a sua cabeça para saber o próprio número de telefone, porque estava na lista...

Senador said...

Não me digas isso do Einstein que eu tenho no minimo dos minimos uns 200 números de telefone decoradinhos e prontos a usar na mioleira... Tou a ver que só sei aquilo que não preciso de saber! Tá-se mesmo a ver que não tenho futuro na astrofísica e afins :)

innocent bystander said...

atenção: o próprio número! mas ele de facto tinha muito em que pensar... :-)

Xano said...

Isso está explicadíssimo e faz tudo sentido. Não te preocupes, tem apenas a ver com coisas que nos interessam ou despertaram curiosidade.

a said...

Ora boa pergunta! Eu também decoro bastantes coisas assim sem querer e outras que precisava mesmo... boca! Por exemplo... dava jeito saber o número do meu gajo para quando o telemóvel fica sem bateria não ter de ir à procura na agenda... mas não sei. Gostava também de decorar as profissões dos meus amigos mas é uma coisa que nunca consigo. até já tenho vergonha de perguntar e depois tou com a malta e nunca sei o que lhes hei de dizer... nunca passa do "...então... tudo bem?" e tal e pronto!
bem... isto só para dizer que não sei se tem a ver com essa teoria do prazer. claro que dá mais prazer decorar uma coisa quando se gosta do tema. olha... estou baralhada! beijocas

innocent bystander said...

xano: tá certo. De facto estudar geografia não será uma delas.

enquanto: números de telefone de cor é às carradas!

bonifaceo said...

Não tenho grande memória para letras, mas para isso dos músicos também sei muitos, telefones é mais complicado, só sei alguns.

Pim said...

Ai que agora sou eu quem está confuso... Então se a questão passa pelo interesse, quer isso dizer que a amiga se interessa mais pelo tema «números de tefone» do que pelos temas «geografia» ou «política»?
Nããã... Tem de haver outra explicação ;)