Tuesday, 6 June 2006

Vá, também quero um rancho à minha espera



Você até tem um certo jeito, e de vez em quando faz um brilharete; mas geralmente anda um bocado à nora. A organização não é o seu forte, você confia em absoluto no instinto. Você é pão-pão queijo-queijo: tudo ou nada! Acha sempre que vai conseguir ter tudo, mas, aqui entre nós, ou fica lá muito perto ou dá uma monumental barraca.

Tudo bem, pá, quem me mandou a mim escolher a raposa e não querer fazer batota no trivial?...

Via ligado à terra.

9 comments:

O Acordeonista said...

Também me deu isso. Mas escolhi fazer batota e contar no final. Catano. Devo ser o Petit pá.

O Chaparro said...

a min calhou me a de trinidad e tobago.

Jo said...

eu é q vou ser campeã do mundo!

Senador said...

Se tivesses escolhido o pavão tinha-te calhado a melhor selecção da prova: Trinidad e Tobago!

Rita said...

Desculpa lá, ó Jo. Eu é que vou. Eu sou a Itália, caraças! A Itália!

innocent bystander said...

desculpem lá, mas era o que faltava a Itália ganhar aquilo... ficavam giros, ficavam, mas de chincha há quem perceba mais

Pim said...

pois, jogam jogam jogam, mas no fim ganham os italianos, já dizia o outro. Ou eram os alemães? Se os outros são estes, então prefiro os italianos, decididamente!

Ooooohhhh Por-tu-gal olé Poortugaaal olé pooortugaal olé portugaaaal olééééé ooooooooohhhh
(som acompanhado de movimento «wax on»)

Sigaaa!!!

innocent bystander said...

nem uns nem outros chegam à final.

O Acordeonista said...

Quer se queira quer não o Brasil deve brincar com a competição. E as brasileiras fazem a festa cá em Portugal. É pena termos poucas argentinas em solo nacional pá. Ainda assim, gostava que ganhasse a Argentina. Futebol celeste pá.