Wednesday, 31 May 2006

Valeu a pena



(Tool, Super Bock Super Rock, foto rjloureiro, daqui)


Valeu a pena ter pago mais 30 euros de portagem a vir do algarve;
Valeu a pena a espera de 18 dias (que ansiedade, catano);
Valeu a pena a enxaqueca do dia seguinte;
Valeu a pena ter levado com mosquitos assim que entrámos no belo recinto do SBSR ao lado do trancão;
Valeu a pena ter esperado mais alguns minutos porque o programa da microsoft não deixava os ecrãs arrancarem;
Valeu a pena estar sentada durante os Deftones (e Placebo?) a comer um pão com chouriço para absorver a cerveja;
Valeu a pena ter sido provocada por ele e depois ter provocado outros para irmos;
Valeu a pena a companhia: primeiro quatro, depois seis, depois cinco, vá;
Valeram a pena os Alice in Chains mesmo assim;
Valeu a pena porque ouvi todas as músicas que queria: Stinkfist, Schism, The Pot, Vicarious, Sober e todas as outras, com um som perfeito se fechasse os olhos um bocadinho;

Ah, acabaram-se as férias. Isso é que já não valia muito a pena...

14 comments:

O Acordeonista said...

Forty-Six & Two
Jambi
Right in Two
Lateralus
Aenima
As outras.
Mas confesso que me passei e conquistaram logo na primeira distorção de Stinkfist. Podiam ter saído logo.... quer dizer. Não podiam não.

innocent bystander said...

xii, que rápido. não podiam não. pois, pá, o alinhamento anda aí. «see you in the fall», hem?

esdruxulando said...

faltou o wings for marie/10,000 days. Mas houve o lateralus:

"...and following our will and wind we may just go where no one's been. we'll ride the spiral to the end and may just go where no one's been. spiral out, keep going, spiral out, keep going, spiral out..."

innocent bystander said...

esdruxinho, pá, por mim esteve bem, uma hora e tal de tesão. dia 7 lá estaremos outra vez, agora com pitas para os keane.

bonifaceo said...

E Alice in Chains pá? Pois, eram a minha favorita do cartaz, mas não deu para ir, valeu a Antena 3 (e o manager da banda) para passar o concerto completo que pelo menos a nível musical foi excelente e foi pena foi os azelhas do público que bateram palmas durante a Would?, isso não se faz.
Já agora, e porque é que o Maynard não fez uma apariçãozinha nos AIC e na Passenger dos Deftones?
Fonix... vais dia 7? Que horror, só iria nesse dia para ver Linda Martini e The Legendary Tiger Man que ficam muito à frente desses panascas Keane.
Beijos.

innocent bystander said...

tenho de ir boni: encontro marcado com dEUS. E Franz Ferdinand; e Editors.

Pim said...

Desculpem lá o velhinho mas... THE CUUUUUUULTT!

bonifaceo said...

Ah, ok ok, e não me sabes responder à questão do Maynard pois não? :D

innocent bystander said...

não, boni, não sei porque é que o Maynard não foi cantar com a alice. Era bem giro, ainda tive esperança, mas ele se calhar tinha mais que fazer, preparar-se para o concertaço que ia dar daí a pouco.

bonifaceo said...

É lá... isto foi dito e feito, resposta na hora...
E nem a Passenger música que ajudou a escrever... que se lixe.

innocent bystander said...

tou aqui na net, é facil responder logo. Não, nem com os deftones. mas a sério, o homem tinha que se resguardar para mais tarde. e fez bem

bonifaceo said...

Podia levar um tiro ou algo do género, ou então estava a jantar e não lhe foi possível. Estou a gozar.

O Acordeonista said...

Tipo, tinha mais que fazer do que cantar com o Chino.... e os Alice ainda eram de dia. A essa altura passeava-se ele pelo backstage com um chapéu ASSENTE na cabeça, mochila, t-shirt preta, calças de fato de treino da Nike de mil nove e noventa e cinco com botões de lado e o último modelo ao nível das sapatilhas de desporto com molas atrás e tudo. Os Alice já tinham um vocalista. O negrinho William DuVall, com T-shirt do David Bowie e All Star. O Maynard só ia distrair.

innocent bystander said...

pois, agora cantar com o Chino... bah, mais que fazer