Sunday, 16 April 2006

O feriadinho, pois

«O dia mais emocionante - além de um mês inteirinho no verão que metia banhos no Dão, claro - para se passar lá era o domingo de Páscoa. Todos se levantavam bem cedo, vestiam as melhores roupas e esperavam pela passagem do padre, casa a casa, com a imagem do menino Jesus para beijar. Nunca fui religiosa, mas este era um momento de grande frissom. Isso e ter a mesa posta com muita comida»

Escrevi isto em Setembro, sobre esta altura na minha terra. Se acaso estivesse lá, era assim que seria, suponho. Hoje lá vesti a minha camisa mais fashion, almocei com os pais e avós, dispensamos o Cristo em Lisboa. Não é bem a mesma coisa, mas serve muito bem.

5 comments:

O Acordeonista said...

Eu também ia lá nesta altura. Os meus pais por lá páram, perguntaram-me se queria ir. Fui imediato: "Não...". Já não tenho pachorra.

Bao said...

A tradição continua, só que agora já não é o padre que vem às casas.Eu cá prefiro evitar esse momento de me levantar bem cedo para beijar algo em que não acredito. Mas cá em casa lá é o costume, colocan-se as flores à entrada da casa para que as pessoas que trazem o menino jesus entrem.

Senador said...

Lá na terra da minha avó era a mesma coisa! Lá em casa dela havia uma sala que só era utilizada nesse dia (chamávamos-lhe a sala do padre e tudo) onde havia uma mesa posta a rigor para receber o padre e ele tinha sempre de beber um cálice de porto ou similar... quando chegava ao fim da aldeia já ia um pouco para o torto! :)

bonifaceo said...

Beijar o Menino Jesus? Isso é no Natal, agora costuma ser beijar a Cruz. Pelo menos para os meus lados costuma ser um Crucifixo...

Bao said...

Epa tens toda a razão. É o que dá não ligar muito a essas cenas. Na páscoa é mesmo a cruz.